Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2017

Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

Imagem
Dou comigo a recordar aquele mestre do Terra Alta que - numa travessia das Velas para São Roque, já lá vão mais de 25 anos - me contava do Sr. Quaresma, de braço no ar, em cima do velho cais da Madalena.
Em dias de temporal, contando as ondas... para marcar o momento seguro de entrada do barco.

Clique para se deslumbrar! ►

Naquele triângulo de ilhas, o barco era tudo: Viu nascer as crianças (mais impacientes!) que não aguardaram até ao hospital da ilha em frente... foi viatura de funeral ou ambulância.
Muitas histórias de amor se teceram à distância, vertidas nas cartas confiadas a João Quaresma para que as encaminhasse para os amores ausentes.
Ou os açafates da comida e as encomendas que os pais mandavam para os miúdos da Ilha Montanha que tinham ido estudar para a Horta. Do lado de lá. o Gilberto das Lanchas, com a sua carrocinha, havia de tratar das entregas em mão.

Não havia lancha que arriscasse demandar o porto da Madalena sem ordem de João Quaresma. Todos os dias em cima do cai…

Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

Imagem
Dou comigo a recordar aquele mestre do Terra Alta que - numa travessia das Velas para São Roque, já lá vão mais de 25 anos - me contava do Sr. Quaresma, de braço no ar, em cima do velho cais da Madalena.
Em dias de temporal, contando as ondas... para marcar o momento seguro de entrada do barco.

Clique para se deslumbrar! ►

Naquele triângulo de ilhas, o barco era tudo: Viu nascer as crianças (mais impacientes!) que não aguardaram até ao hospital da ilha em frente... foi viatura de funeral ou ambulância.
Muitas histórias de amor se teceram à distância, vertidas nas cartas confiadas a João Quaresma para que as encaminhasse para os amores ausentes.
Ou os açafates da comida e as encomendas que os pais mandavam para os miúdos da Ilha Montanha que tinham ido estudar para a Horta. Do lado de lá. o Gilberto das Lanchas, com a sua carrocinha, havia de tratar das entregas em mão.

Não havia lancha que arriscasse demandar o porto da Madalena sem ordem de João Quaresma. Todos os dias em cima do cai…

Porto Santo? Deixem passar o Verão!

Imagem
Lá para Setembro é uma boa altura para ir conhecer Porto Santo.
Por agora é a enchente madeirense. Até finais de Agosto.
Mas, piores do que as multidões, são os automóveis que invadem aquela ilha da Região Autónoma da Madeira quando o Verão chega.

Apaixonado desde há bastantes anos por Porto Santo, frequentador das delícias da Praia Dourada, fui-me desiludindo com o avanço do cimento armado – que quase nenhum valor acrescentado trouxe à ilha, para além das taxas imobiliárias que a invasão de vivendas e casas de férias significou.


O que deveria ter sido um destino de lazer privilegiado, paradisíaco e lucrativo, é um imenso vazio na época baixa e um formigueiro impossível em Julho e Agosto. Quase colónia de férias da ilha vizinha, invadida pelos milhares de automóveis que o Lobo Marinho despeja em vagas sucessivas naqueles meses. São os tempos do frenesim da animação que afastam qualquer outro tipo de cliente mais exigente e com maior capacidade financeira.
Os resultados estão bem à vi…