Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2017

Fenómeno de crescimento e participação! Agora não podemos parar!

Imagem
Mais de dois Milhões de membros! Um Universo que não pára de crescer e de se diversificar!
Chegados aqui... Temos de ir em frente!
E encontrar formas de corresponder ao interesse e ao entusiasmo desta multidão de rostos.

Por isso, estamos a lançar uma página nova.
Que assume com orgulho o nome de Descobrir Portugal - que fizemos, construímos e consolidámos ao longo destes dois anos no Facebook.
Até conseguirmos ter connosco mais de um MILHÃO de membros, espalhados por todos os cantos da Língua Portuguesa.

Do ala que se faz tarde! conservamos as memórias e os afectos de um blog que, neste curto período, registou mais de 6,5 milhões de visitas. Mas está na altura de iniciar uma nova caminhada fazendo apelo a novos recursos e potencialidades.

• E aí está owww.descobrirportugal.pt.Que quer continuar a contar com o vosso apoio e a vossa divulgação!


Aquilo que parecia uma brincadeira e um passatempo... tornou-se coisa séria. Precisamos agora de apoios e de suportes que garantam continuação, a…

Da flor do sal à flor do vinho, da virtude ao malefício!

Imagem
E, da mesma palavra... significados e sentidos tão diferentes: Da excelência da flor de sal aos melefícios da flor de vinho, um abismo!

Que nome poderia ter o sal de melhor qualidade e de mais excelsas virtudes? O mais rico e saudável deles todos?

Claro, flor de sal! Já foi chamado de coalho, por pairar à superfície da água.
Branquíssimo, nasce dos cristais de sal que se formam à tona, nas salinas.
E, como qualquer outra flor, tem de ser tratado com desvelo e recolhido com precaução.

O vigor e a intensidade do sabor permitem o uso de porções muito reduzidas e fazendo dele amigo da saúde.


Mas se esta é uma flor de gostar, admirar e enaltecer, a outra, a do vinho, é de fugir: significa deterioração e perda de características.
Um véu esbranquiçado à superfície do vinho... e lá se vai cor e grau alcoólico. Alguns identificam-na pelo cheiro a mofo e chamam-lhe apenas doença do vinho.
Um mal que ataca principalmente os vinhos novos. Nada como rolhas de boa qualidade. E evitar depósitos mal …

Boas de comer ou venenosas de matar!

Imagem
De algumas flores podemos dizer que… são um doce! Além de bonitas, provocantes, sexys e estimulantes, podem ser prazer de boca, quase beijo doce.

E se nos cruzámos com elas em pratos diversos, não as podemos evitar no remate da refeição. Desde as violetas às cravinas, das calêndulas às rosas – tão tradicionais e comuns na cozinha árabe.

Claro que não recusamos a flor de laranjeira - e o licor a que dá origem - ou evitamos o sabor adocicado dos cravos.

Como em tudo na vida, manda bom senso (e experiência!) que não se dispense a precaução.
As escolhas têm de ser acertadas… Porque nem todas as flores são boas de comer:
Algumas são venenosas de matar!

A todas deve ser retirado o pólen para evitar alergias. E preferir sempre as orgânicas – as produzidas em série são tratadas com pesticidas que não fazem bem à saúde.
Nem da alma, nem do corpo!

Pelo Jardim:
Viva quem é uma flor!
Apetece falar de flores. Vá se lá saber porquê...
Flores mesmo, sem subterfúgio ou segundo sentido de palavra.
Daquelas…

Saciar o fogo do desejo num corpo de flor!

Imagem
Algumas, de tão provocantes e apetecíveis, apetece mesmo comer.
E então, quando sedosas ao toque, cheirosas e suaves, de formas bem desenhadas e cores cheias...

Flores de comer?
Ir almoçar ao jardim sem levar lancheira?
Logo ali no canteiro?
Já é despropósito e falta de respeito!

Bem, não se fala aqui da couve-flor, que não chega a ser...  uma flor. Mas quem nunca provou um arroz-doce aromatizado com flor de carqueja não sabe o que anda a perder.

Rosas, calêndulas, capuchinhas e amores-perfeitos caiem em perfeição nas saladas, geleias e pratos salgados. E é da flor do cravo da Índia que, depois de seca, se obtém a especiaria com o mesmo nome...!

Flores de apaixonamento e desejo: Bonitas, saborosas, ricas de virtude e de gosto!
Impossível resistir-lhes.
Impensável passar sem elas!

Pelo Jardim:
Viva quem é uma flor!
Apetece falar de flores. Vá se lá saber porquê...
Flores mesmo, sem subterfúgio ou segundo sentido de palavra.
Daquelas que nascem das hastes e ramos de... (Ler Mais)



Se não é &qu…

Se não é "flor que se cheire"... É melhor não beber!

Imagem
Flores que são beleza, paixão, deslumbramento, aconchego, mezinha…
Nas tisanas e outras providenciais infusões, exaltam prazeres de fragrância e sabor. Acrescentam poderes medicinais, determinam satisfação e culto.

Da infância me ficaram a de laranjeira ou a de tília. Mais tarde, a descoberta da flor do sabugueiro, do poejo, da camomila, do alecrim…

E como (todos!) temos de ser vencedores, bem-sucedidos, simpáticos e esbeltos, lá vem a carqueja.
Anda por ai quem - se suspeitara da fama de ajudar a queimar calorias - não descansaria, montes e vales, à cata da flor.
Acabaria a emagrecer do exercício de umas caminhadas e de umas quantas subidas a pique!
E lá se ia o negócio das pílulas, beberagens e outros aditivos que a publicidade fartamente quer impingir.

Amores e desamores de... flor!


Pelo Jardim:
Viva quem é uma flor!
Apetece falar de flores. Vá se lá saber porquê...
Flores mesmo, sem subterfúgio ou segundo sentido de palavra.
Daquelas que nascem das hastes e ramos de... (Ler Mais)



Saciar…

Viva quem é uma flor! - (De saborear, rir ou chorar...)

Imagem
Apetece falar de flores. Vá se lá saber porquê...
Flores mesmo, sem subterfúgio ou segundo sentido de palavra.

Daquelas que nascem das hastes e ramos de plantas e árvores.
Daquelas naturais e de ver crescer…
Daquelas que meu pai, mestre sabedor, ensinou a conhecer, gostar e a fazer florescer.

E tanto se pode aprender de uma flor...
Até o efémero dos gestos, até a fragilidade da vida.

Há flores de ver e cheirar.
Flores de comer e beber.
Flores de bem-querer e mal-querer.
Flores de rir e chorar.

Bonitas, saborosas, ricas de virtude e de gosto...

Que pedir a uma flor?
Talvez… que dure um pouco mais e não esmaeça num repente.

Mas isso já seria exagero e despropósito.


Pelo Jardim:
Se não é "flor que se cheire"...
Flores que são beleza, paixão, deslumbramento, aconchego, mezinha…
Nas tisanas e outras providenciais infusões, exaltam prazeres de fragrância e sabor. Acrescentam poderes medicinais... (Ler Mais)


Saciar o fogo do desejo num corpo de flor!
Algumas, de tão provocantes e apetecív…

Entrudo? Carnaval? Ou... nem por isso?

Imagem
Brinquem, mascarem-se, (des)mascarem-se...
Sejam saloios à vontade. Como apetecer e aprouver.
A alegria é a melhor vingança contra os que vos querem cabisbaixos, soturnos, cinzentos, tristes...!

Máscaras de entrudo, desfiles de Carnaval...
Do místico à folia, da tradição ao futuro.
Mas sempre com o pé a fugir para a dança e a brincadeira. :)

Venham contar celebrações e festejos!
► Estamos à espera de fotografias, histórias, vídeos (o que quiserem!) no Descobrir PORTUGAL.
Entretanto, vão espreitando imagens de Entrudos passados. Ou serão Carnavais?
Chamem-lhe o que quiserem. Como gostarem e apetecer.
E não esqueçam que o Carnaval... também é de comer!

Sonhar o Gerês em imagens... Imperdível este "timelapse"!

Imagem
Um olhar no Gerês diz o autor,
Paulo Ferreira, o português mais premiado nestas técnicas de timelapse - (fotografia em movimento).

Para realizar um vídeo, de cerca de 4 minutos, foram utilizadas oito mil e duzentas fotografias: o resultado de muitas caminhadas, ao longo de um ano, pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Paulo Ferreira já nos mostrou o Porto ou (a sua) Gondomar, o Douro, Marvão, o Parque de Natureza de Noudar, a Serra de Alvão, etc. etc

Depois de uma série de interessantestimelapses sobre diversas regiões portuguesas e de um trabalho sobre os Picos da Europa, Paulo Ferreira decidiu partir à conquista das Auroras Boreais nas gélidas paragens da Noruega.

O seu Nordlys, está a ser notícia por esse mundo fora...!


E agora... chega de conversa. Instalem-se confortavelmente e vamos a contemplar estas imagens de sonho do Parque Nacional da Peneda-Gerês.
Pela lente de quem sabe fazer estas coisas.




Não perca outras viagens do Paulo Ferreira:

Anima Luminaria Porto / Oporto Um dia em Marv…