Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2016

Fenómeno de crescimento e participação! Agora não podemos parar!

Imagem
Mais de dois Milhões de membros! Um Universo que não pára de crescer e de se diversificar!
Chegados aqui... Temos de ir em frente!
E encontrar formas de corresponder ao interesse e ao entusiasmo desta multidão de rostos.

Por isso, estamos a lançar uma página nova.
Que assume com orgulho o nome de Descobrir Portugal - que fizemos, construímos e consolidámos ao longo destes dois anos no Facebook.
Até conseguirmos ter connosco mais de um MILHÃO de membros, espalhados por todos os cantos da Língua Portuguesa.

Do ala que se faz tarde! conservamos as memórias e os afectos de um blog que, neste curto período, registou mais de 6,5 milhões de visitas. Mas está na altura de iniciar uma nova caminhada fazendo apelo a novos recursos e potencialidades.

• E aí está owww.descobrirportugal.pt.Que quer continuar a contar com o vosso apoio e a vossa divulgação!


Aquilo que parecia uma brincadeira e um passatempo... tornou-se coisa séria. Precisamos agora de apoios e de suportes que garantam continuação, a…

Funchal quer ser o principal destino Insular da Europa!

Imagem
E deita mão a um ambicioso plano turístico. Pretende reforçar a atractividade da capital Madeirense como destino de experiências únicas.

É também resposta à vaga de incêndios que assolou aquela Região Autónoma e que deixou feridas abertas na sua imagem turística.
A Câmara Municipal do Funchal diz querer afirmar o concelho como principal destino insular da Europa.

Ponto chave da estratégia, o lançamento de uma app:  um guia do Funchal para dispositivos móveis. Inclui 30 pontos de interesse turístico da cidade e roteiros que se adaptam ao tempo que o turista tem disponível para a visita.

Desenvolvida pela Jitt.Travel, pode ser descarregada na net. É apresentada como um Guia à medida dos interesses e das disponibilidades do visitante.

Se está numa viagem de negócios com pouco tempo livre para visitar os pontos turísticos históricos, a JiTT cria um percurso combinando o tempo disponível e os interesses dos utilizadores.

De acordo com os responsáveis pela criação da aplicação, se já vi…

Fim de semana de Marmelada... Bem doce, às portas de Lisboa!

Imagem
De lamber dedos e beiços, a  Marmelada Branca de Odivelas faz-se motivo de celebração e prazer.
E haveria alguém melhor a fazer marmelada do que as freiras do Convento de Odivelas? Consta que o nosso Dom João V gostava muito...

Motivo ou alíbí é a 3.ª edição do Festival da dita, sexta, sábado e domingo. Mas a gulodice não se fica por aqui: Como se não chegasse, vem também a doçaria conventual e tradicional... para o resultado ser completo. E demolidor!

Tudo a propósito da Feira Setecentista que, por estes dias, dinamiza o centro histórico de Odivelas.

Prometida, além da gastronomia, muita música e animação. O Largo D. Dinis vai ser pequeno para albergar, gulosos, interessado e curiosos. Que terão oportunidade de completar a fruição da feira com a visita ao  Mosteiro, quiçá suspeitando alguns segredos das monjas...

Organizado pela respectiva Câmara Municipal, o Festival da Marmelada Branca de Odivelas tem como objectivo valorizar e divulgar a marmelada típica daquele Concelho. É uma h…

Às cavalitas do pai... para a Feira da Luz!

Imagem
Há imagens que nunca nos abandonam:
Um sorriso de mãe, as cavalitas do pai, as manhãs de domingo no Jardim do Campo Grande, a ida de eléctrico à Baixa para o Circo de Natal no Coliseu, a Feira Popular (ainda em Palhavã? Sou mesmo velho!),  a praia aos magotes de brincadeiras e miudagem em Santo Amaro de Oeiras...


E, claro, a Feira da Luz!


Nos finais dos anos 50, as Festas da Senhora da Luz eram a quase a única romaria que sobrevivia em Lisboa. Com o lúdico a sobrepor-se à procissão e aquelas barraquinhas que tinham de tudo... Dos tachos e panelas aos barros, rifas, facas e navalhas.

Havia quem lesse a sina, não faltavam os espectáculos de Robertos ou o cego que cantava crimes e escândalos da semana... Aproveitando para vender, em grandes folhas volantes, letras e imagens a propósito. Nessa altura ainda não tinha chegado o jornalismo alcoviteiro e alguém tinha de desempenhar esse papel!
Quase como os vendedores de banha de cobra com as suas poções milagrosas para as mais variadas maleit…

Já foi peixe de pobre. Agora é rainha em Sesimbra!

Imagem
De peixe mal amado a... pitéu de se lhe tirar o chapéu! A cavala já foi peixe pobre, agora é alvo de todas as atenções gastronómicas. E qualquer Chefe que se preze... vai querer inclui-la nas suas criações de cardápio.
Com as quotas de pesca a fazerem rarear a sardinha, chegou a janela de oportunidade da cavala. Argumentos de peso: o seu sabor e a sua riqueza no tal Ómega 3. Que agora está em todas... nestas voltas da alimentação saudável -  apresentado como "um ácido gordo polinsaturado, que ajuda ao desenvolvimento do cérebro e à prevenção de doenças cardiovasculares".

Cada vez mais celebrada em iniciativas de crescer água na boca, com badaladas (e concorridas!) semanas gastronómicas, anda então aquele peixinho. Em Maio foi Setúbal, agora é a vez de Sesimbra: De 24 de Setembro a 2 de Outubro a cavala vai ser rainha, ocupando o trono do início de Outono que, naquela beira de mar, até já foi do espadarte! Outros tempos...

Apostando na textura e sabor da cavala, já muitos tem…

Cristina Branco recria "Construção" de Chico Buarque

Imagem
Cristina Branco apaixonou-se pela canção de Chico Buarque. Esta interpretação é um acto de amor!

Construção foi lançada pelo cantor e compositot brasileiro em 1971. Por muitos é considerada como uma das suas criações mais emblemáticas.

Cristina Branco apossa-se da canção, preenche-a com as sonoridades vocais que lhe são próprias, convoca uma guitarra, uma viola, um contrabaixo e um piano e vai na aventura de recriar melodia e palavras que tantos outros ensaiaram.

Vale a pena ouvir. E sentir!



Amou daquela vez como se fosse a última
Beijou sua mulher como se fosse a última
E cada filho seu como se fosse o único
E atravessou a rua com seu passo tímido
Subiu a construção como se fosse máquina
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas
Tijolo com tijolo num desenho mágico
Seus olhos embotados de cimento e lágrima
Sentou pra descansar como se fosse sábado
Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago
Dançou e gargalhou como se ouvisse música
E trop…

Uma fogueira de fazer voar as ovelhas!

Imagem
Ovelhas a voar nas muralhas? E uma gigantesca fogueira, de ser vista a uns 30 quilómetros de distância, no alto da torre?
Não em um Castelo, mas... em dois! Simultâneamente.

Mas... que diabo de coisa será esta? Que já tem data marcada para o próximo sábado em Palmela e em Lisboa? Ao mesmo tempo?
Mete música, teatro, projecções. Promete animação e festa. Tudo isto para celebrar uma... Almenara, ou seja... uma fogueira que ficou na Historia de Portugal. Já lá vão mais de 600 anos.
Bem... o melhor é recordar os factos passados para que vocês percebam:


Durante o cerco de Lisboa pelos castelhanos, o Condestável D. Nuno Álvares Pereira – após a vitória na batalha dos Atoleiros (1384) – acendeu uma Almenara (fogueira de grandes dimensões) no Castelo de Palmela para alertar o Mestre de Avis, em Lisboa, de que a ajuda estava próxima.
A 17 de Setembro juntam-se duas margens do Tejo, dois castelos, duas cidades. E, dia todo, Lisboa e Palmela são cenário de espectáculos independentes que a tecnolog…

E quando, dos sabores, se faz música? Serão músicas de comer?

Imagem
Os prazeres não têm limites ou balizas definidas. Podem perfeitamente associar-se, misturar-se, transmutar-se. É também o que têm de bom: Provocam e instigam - à repetição e à reincidência!

Sentimentos, gostos ou vontades de prazer não se arrumam em gavetas nem se guardam em ficheiros - aí está uma coisas que os computadores e o marketing ainda não conseguiram sistematizar ou domesticar.
Valha-nos a indisciplina da busca e do desejo...
Ao menos isso!

E, alguma das canções mais saborosas, acabam por falar de pratos, petiscos, prazeres de mastigação ou de libação.

Não iremos fazer nenhuma enumeração exaustiva nem traremos aqui os resultados de nenhuma pesquisa ou recolha.
Como acto de fruição, basta-nos a memória e a recordação de sabores, palavras e melodias.
A esmo!


De imediato vêm à lembrança algumas canções de Saborear:
Caracóis - Amália RodriguesAçorda de Coentros e Alhos - Tradicional AlentejanaCoentros e Rabanetes - Rodrigo Oiça lá ó senhor vinho - MarizaVinho do Porto - Carlos Pai…

Chama-lhe "Janela". Ainda acaba a querer pôr cortinas!!!

Imagem
E lá vem uma daquelas imagens de mangar connosco...

Afinal... o que pretendeu o fotógrafo?

Queria retratar o mar? Queria mostrar o relevo das rochas? Estará a pretender construir um mamarracho qualquer por ali e já tem ideias de janelas?

Que foi sagaz e expedito, provam-no a inundação de Gostos: Maré alta! A somar a umas 500 partilhas. Sem que se entenda razão ou alibi.

Mas, bem vistas as coisas, as culpas até nem são dele.
A responsabilidade cabe - todinha - aos membros do Descobrir Portugal que desataram a gostar da fotografia e começaram a espalhá-la por aí!!!

Janela com vista para o mar, chamou-lhe Gil M Veríssimo, autor/aproveitador.
A imagem até que não está mal...
Ali do Algarseco, no Carvoeiro, Algarve.



• Para ampliar,
contemplar a fotografia original
e ficar de água na boca...
Clique na imagem!




► Muitos milhares de fotografias,dos membrosdo Descobrir PORTUGAL.
À sua espera!

    • Visite!


    • Descubra!


    • Deslumbre-se!


    • Partilhe!