Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

Imagem
Dou comigo a recordar aquele mestre do Terra Alta que - numa travessia das Velas para São Roque, já lá vão mais de 25 anos - me contava do Sr. Quaresma, de braço no ar, em cima do velho cais da Madalena.
Em dias de temporal, contando as ondas... para marcar o momento seguro de entrada do barco.

Clique para se deslumbrar! ►

Naquele triângulo de ilhas, o barco era tudo: Viu nascer as crianças (mais impacientes!) que não aguardaram até ao hospital da ilha em frente... foi viatura de funeral ou ambulância.
Muitas histórias de amor se teceram à distância, vertidas nas cartas confiadas a João Quaresma para que as encaminhasse para os amores ausentes.
Ou os açafates da comida e as encomendas que os pais mandavam para os miúdos da Ilha Montanha que tinham ido estudar para a Horta. Do lado de lá. o Gilberto das Lanchas, com a sua carrocinha, havia de tratar das entregas em mão.

Não havia lancha que arriscasse demandar o porto da Madalena sem ordem de João Quaresma. Todos os dias em cima do cai…

"Promete, jura" - Mariza no álbum "Fado Tradicional"


Estás a pensar em mim, promete, jura, cantava Mariza no fado que integrou o álbum Fado Tradicional, lançado em 2010.

Aí, o poema de Maria João Dâmaso e Sérgio Dâmaso encontra-se com a música do bem antigo Fado Sérgio.

Era o regresso de Mariza às sonoridades do fado clássico. Neste que foi o seu 5º álbum de estúdio.


Estás a pensar em mim, promete, jura
Se sentes como eu o vento a soluçar
As verdades mais certas mais impuras
Que as nossas bocas têm p'ra contar

Se sentes lá fora a chuva estremecida
Como o desenlaçar duma aventura
Que pode ou não ficar por toda a vida
Diz que sentes como eu, promete, jura

Se sentes este fogo que te queima
Se sentes o meu corpo em tempestade
Luta por mim amor, arrisca, teima
Abraça este desejo que me invade

Se sentes meu amor, o que eu não disse
Além de tudo o mais do que disseste
É que não houve verso que eu sentisse
Aquilo que eu te dei e tu me deste

Se sentes lá fora a chuva estremecida
Como o desenlaçar duma aventura
Que pode ou não ficar por toda a vida
Diz que sentes como eu, promete, jura



Não perca:

Ò Gente da Minha Terra
Alma
Paixão
https://www.facebook.com/cafportugal/videos/10152318013482541/
http://absolutoportugal.blogspot.pt/2015/11/mariza-alma-do-novo-mundo.html
http://absolutoportugal.blogspot.pt/2015/11/mariza-alma-do-novo-mundo.html
O tempo não para!
Beijo de Saudade
http://absolutoportugal.blogspot.pt/2015/12/mariza-o-tempo-nao-para.html
http://absolutoportugal.blogspot.pt/2016/06/beijo-de-saudade-mariza-e-tito-paris.html

Muita gente está a ler também:

Ana Moura - "Dia de Folga"

Que alma terá inventado essa coisa da "carne de porco à alentejana"?

Do Minho para a sua mesa... Caldo Verde!