Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

Imagem
Dou comigo a recordar aquele mestre do Terra Alta que - numa travessia das Velas para São Roque, já lá vão mais de 25 anos - me contava do Sr. Quaresma, de braço no ar, em cima do velho cais da Madalena.
Em dias de temporal, contando as ondas... para marcar o momento seguro de entrada do barco.

Clique para se deslumbrar! ►

Naquele triângulo de ilhas, o barco era tudo: Viu nascer as crianças (mais impacientes!) que não aguardaram até ao hospital da ilha em frente... foi viatura de funeral ou ambulância.
Muitas histórias de amor se teceram à distância, vertidas nas cartas confiadas a João Quaresma para que as encaminhasse para os amores ausentes.
Ou os açafates da comida e as encomendas que os pais mandavam para os miúdos da Ilha Montanha que tinham ido estudar para a Horta. Do lado de lá. o Gilberto das Lanchas, com a sua carrocinha, havia de tratar das entregas em mão.

Não havia lancha que arriscasse demandar o porto da Madalena sem ordem de João Quaresma. Todos os dias em cima do cai…

Pelo São Martinho, castanhas assadas, pão e vinho...

À chegada do frio, já apetecem as castanha. É tempo delas!
Pelas bandas da Região de Lisboa, magustos e celebrações não vão ficar por mãos alheias. Com vinhos para provar e as quentes e boas bem assadinhas para matar saudades e tirar o gosto de misérias!

Oeiras puxa dos pergaminhos e desafia para a Festa de São Martinho, já marco no calendário.
Dia todo - das 11h00 às 22h00 - castanhas a rodos!

A Câmara fornece as castanhas e... os fogareiros. Com as barraquinhas de petiscos e doces a invadirem de apetites e desejos o  Largo 5 de Outubro, bem no Centro Histórico.

Lisboa volta-se para o rio. Canta-se Fado no Tejo passeia-se numa das embarcações já históricas: o Évora!

Água-pé, castanhas e outros desvarios de boca a  dar sabor à navegação entre-pontes.

Teresa Tapadas é a fadista convidada num percurso que terá início na Doca do Espanhol às 19h00.

Inscrição prévia obrigatória: reservas@barcoevora.com



Poesia e castanhas é capaz de ser uma boa ideia...

Imagine-se a saborear umas quadras num enlevo de castanhas. Ou vice-versa.

Vai ser na Biblioteca Municipal do Vale da Amoreira, na Moita.

Uma Troca de Quadras e Castanhas... pelas 15h00 do dia de São Martinho.


Palmela aposta e joga forte, durante o fim de semana, com a Rota dos Vinhos da Península de Setúbal em fundo...

Como manda a tradição, no sábado abrem-se vinhos novos na ASL Tomé (Pinhal Novo) e não vão faltar as castanhas.
Pelas 16 horas, uma visita guiada com prova de dois vinhos e (sempre!) a castanha assada, na Fernão Pó Adega.
 À noite, o jantar é na Casa da Atalaia. E lá regressa o fado para fazer companhia ao São Martinho.

Como aliás irá acontecer na tarde de domingo na Quinta do Piloto. Além do fado, visita guiada à adega e caves do Moscatel de Setúbal e petiscos para saborear.

O Barreiro guarda-se para 19 de Novembro e promete um gigantesco magusto aberto ao público.
Castanhas e batatas-doces assadas vão fazer companhia à jeropiga e à água-pé.
Cenário: O Mercado Municipal 1.º de Maio.
O DJ Shortbeatz vai ser o responsável pela animação musical.

* * *

Verão de São Martinho é que parece que... não! Prometem-se aguaceiros. E sol a tentar dar ar de graça nos intervalos ou por entre nuvens.  Se a previsão der certa, que nos valham as castanhas e o vinho!

Mas... vamos lá a fazer figas para que (só desta vez!) se enganem mesmo na adivinhação. Porque é sempre mais bonito um São Martinho de sol...!

Muita gente está a ler também:

Ana Moura - "Dia de Folga"

Que alma terá inventado essa coisa da "carne de porco à alentejana"?

Do Minho para a sua mesa... Caldo Verde!