Fenómeno de crescimento e participação! Agora não podemos parar!

Imagem
Mais de dois Milhões de membros! Um Universo que não pára de crescer e de se diversificar!
Chegados aqui... Temos de ir em frente!
E encontrar formas de corresponder ao interesse e ao entusiasmo desta multidão de rostos.

Por isso, estamos a lançar uma página nova.
Que assume com orgulho o nome de Descobrir Portugal - que fizemos, construímos e consolidámos ao longo destes dois anos no Facebook.
Até conseguirmos ter connosco mais de um MILHÃO de membros, espalhados por todos os cantos da Língua Portuguesa.

Do ala que se faz tarde! conservamos as memórias e os afectos de um blog que, neste curto período, registou mais de 6,5 milhões de visitas. Mas está na altura de iniciar uma nova caminhada fazendo apelo a novos recursos e potencialidades.

• E aí está owww.descobrirportugal.pt.Que quer continuar a contar com o vosso apoio e a vossa divulgação!


Aquilo que parecia uma brincadeira e um passatempo... tornou-se coisa séria. Precisamos agora de apoios e de suportes que garantam continuação, a…

"Fim de Tarde a Sonhar" de Fernando Alvim, com a voz de Cristina Branco

À recordação de Fernando Alvim juntamos a voz de Cristina Branco. Mas podíamos juntar muitas e muitas outras... de Portugal ou do Brasil, que não dispensaram a viola do Mestre. O mesmo que, durante uns 20 ano, acompanhou a guitarra de Carlos Paredes...

Embora o nome de Fernando Alvim seja uma referência dentro da linha instrumental do fado, o seu interesse e influência estende-se a outras correntes musicais, nomeadamente o jazz e a bossa-nova que complementam a versatilidade musical que tanto caracterizam o viola.- escreve-se na página do Museu do Fado.

Em Fim De Tarde A Sonhar, Cristina Branco dá voz a um texto de Rosário Worisch Alvim e do próprio Fernando Alvim - obviamente, também, o autor da música!
O clarinete é de Ricardo Toscano.



O Sol
A brilhar
A sorrir
E a brincar
Para nós
Fim de tarde a sonhar

Um búzio
A contar
Uma lenda
Do mar
Um naufrágio
E um barquinho a passar

Deitados na areia
Desenhamos os sons
Com tons de Verão
Que em ondas se vão
E assim, nosso sonho voou...

A noite
Ao chegar
Trás com ela
Uma estrela
Melodia
Que convida a dançar...

Dá cor Ao luar
A paixão
Que se sente
Ilusão
De um sonho
Ao poente

Deitados na areia
Desenhamos canções
Com tons de Verão
Que em ondas se vão
E assim, o Universo cantou...

A cor
Do luar
Ao sentir a paixão
Ilusão
De um sonho
A acabar



Muita gente está a ler também:

Madredeus - "O Pastor"

Porto: Chegar a Santo Ildefonso pela 31 de Janeiro...

Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!