Figuras do Presépio invadem Monsaraz!

Imagem
Presépio gigante de rua, com figuras em tamanho real, regressa sexta-feira a Monsaraz.

Pelas 11 da manhã, nas Portas da Vila, o Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz abre a festa com os seus Cantos de Natal.
As Figuras do Presépio tomam conta de Monsaraz. E até aos Reis, a vila medieval é delas!

Delas (de quantos a habitam e gostam!) e dos muitos milhares que vão passar por lá para ver Natal dentro de muralhas com vistas d'Alqueva


Espraia-se pelas ruas da vila até ao Largo do Castelo. Aí ficará o conjunto principal: A Virgem, São José e o Menino Jesus.
As outras figuras (ao todo são 48) distribuem-se pelas ruas da vila.

Em tamanho natural, estruturas de ferro e rede, cobertas por panos de cor crua, pintadas em tons pastel, rosa velho e lilases.
Caras e mãos feitas em cerâmica.

Por lá vão estar os Reis Magos, o pastor, os guardas do castelo, o oleiro, o almocreve, a lavadeira e a fiadeira. E muito mais!
Tudo impermeabilizado e tratado para aguentar a chuva.
À noite, todas as figura…

Moços d’uma cana - “Nos bancos da minha escola”

Nos bancos da minha escola
eu aprendi a tocar
a viola campaniça
que me há-de acompanhar

São os Moços d'uma cana.
Na Escola Secundária de Castro Verde aprenderam a construir e a tocar a viola campaniça.
Naquele Campo Branco, a escola foi essencial para que se não perdessem tradições musicais do Baixo Alentejo e as jovens gerações as aprendessem a amar e a tê-las como suas.

Os mocinhos cresceram, fizeram-se à vida, andam por aí a dar concertos de grande (e merecido!) êxito. Por direito próprio, conquistam palcos e plateias.
Mas não quiseram perder memórias nem esquecer quem os despertou para a viola campaniça ou os laços de amizade que daí nasceram.

Ouvindo esta moda, a um tempo, gostamos da sonoridade e da execução. E redescobrimos a importância do papel da escola.
Agrada de sobremaneira o gesto de reconhecimento desta maltinha...

Se o Português, o Inglês ou a Matemática são decisivos na aprendizagem das nossas crianças, a sua formação não se pode ficar por aí. E, nada que tenha ver com os valores da identidade cultural, pode ficar esquecido!
Um exemplo d'Alentejo!



• Gravado em Serpa, a 7 de Fevereiro de 2016 | Realização e Som: Tiago Pereira e Cláudia Faro Santos | Produção: David Pereira | Vídeo de A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria

Nos bancos da minha escola
eu aprendi a tocar
a viola campaniça
que me há-de acompanhar

Oiço o toque vivo o cante
esta paixão que eu senti
nos bancos da minha escola
a tocar eu aprendi

Eu não pensei andar tanto
com a viola na mão
dou graça a Manuel Bento
e ao tio Francisco Bailão

Nos bancos da minha escola
eu aprendi a tocar
a viola campaniça
que me há-de acompanhar

Oiço o toque vivo o cante
esta paixão que eu senti
nos bancos da minha escola
a tocar eu aprendi

Não perca:
 

O bem conhecido
Foste, foste
aqui na interpretação dos
Moços d'uma cana:
https://www.facebook.com/absolutoportugal/videos/10152577061428935/

Muita gente está a ler também:

Madredeus - "O Pastor"

"Carolina": O dueto magistral de Carminho com Chico Buarque

De arrepiar: António Zambujo & Roberta Sá - "Eu já não sei"