Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

Imagem
Dou comigo a recordar aquele mestre do Terra Alta que - numa travessia das Velas para São Roque, já lá vão mais de 25 anos - me contava do Sr. Quaresma, de braço no ar, em cima do velho cais da Madalena.
Em dias de temporal, contando as ondas... para marcar o momento seguro de entrada do barco.

Clique para se deslumbrar! ►

Naquele triângulo de ilhas, o barco era tudo: Viu nascer as crianças (mais impacientes!) que não aguardaram até ao hospital da ilha em frente... foi viatura de funeral ou ambulância.
Muitas histórias de amor se teceram à distância, vertidas nas cartas confiadas a João Quaresma para que as encaminhasse para os amores ausentes.
Ou os açafates da comida e as encomendas que os pais mandavam para os miúdos da Ilha Montanha que tinham ido estudar para a Horta. Do lado de lá. o Gilberto das Lanchas, com a sua carrocinha, havia de tratar das entregas em mão.

Não havia lancha que arriscasse demandar o porto da Madalena sem ordem de João Quaresma. Todos os dias em cima do cai…

"Amar pelos dois" - Canção portuguesa está a ser falada lá fora!

Um fenómeno: A canção que representa Portugal  na edição 2017 do Festival da Eurovisão desencadeou um inesperado movimento de curiosidade e interesse nas redes sociais, um pouco por todo o lado.
A multiplicação de vídeos no Vimeo ou no YouTube é um dado esclarecedor e significativo.


De uma imagem do Público
- 06/03/17

Simplicidade parece ser a palavra chave de uma canção  que está a concitar atenções e a inspirar formas diversas de abordagem em termos de imagem.
Sucedem-se os vídeos na net, com as linguagens visuais mais diferenciadas, divulgando Amar pelos dois, o tema de Luísa Sobral. Que o irmão, Salvador Sobral, defendeu no recente Festival da Canção.

Talvez esta não seja, para os que estão amarrados a figurinos rígidos, uma canção para um festival como o da Eurovisão. São opiniões e... como tal não se discutem!
Também não sabemos se é para ficar bem ou mal classificada - nem isso nos interessa!
Facto indesmentível é que ela está a ser falada e a manifestar cifras crescentes e significativas de interesse em diversos países.
Na verdade, nós também nunca nos interessámos muito por estes festivais de canções...
Mas o movimento em marcha parece imparável...!



Se um dia alguém, perguntar por mim
Diz que vivi para te amar
Antes de ti, só existi
Cansado e sem nada para dar

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei, que não se ama sozinho
Talvez devagarinho, possas voltar a aprender

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei, que não se ama sozinho
Talvez devagarinho, possas voltar a aprender

Se o teu coração não quiser ceder
Não sentir paixão, não quiser sofrer
Sem fazer planos do que virá depois
O meu coração, pode amar pelos dois

Muita gente está a ler também:

Ana Moura - "Dia de Folga"

Que alma terá inventado essa coisa da "carne de porco à alentejana"?

Do Minho para a sua mesa... Caldo Verde!