Fenómeno de crescimento e participação! Agora não podemos parar!

Imagem
Mais de dois Milhões de membros! Um Universo que não pára de crescer e de se diversificar!
Chegados aqui... Temos de ir em frente!
E encontrar formas de corresponder ao interesse e ao entusiasmo desta multidão de rostos.

Por isso, estamos a lançar uma página nova.
Que assume com orgulho o nome de Descobrir Portugal - que fizemos, construímos e consolidámos ao longo destes dois anos no Facebook.
Até conseguirmos ter connosco mais de um MILHÃO de membros, espalhados por todos os cantos da Língua Portuguesa.

Do ala que se faz tarde! conservamos as memórias e os afectos de um blog que, neste curto período, registou mais de 6,5 milhões de visitas. Mas está na altura de iniciar uma nova caminhada fazendo apelo a novos recursos e potencialidades.

• E aí está owww.descobrirportugal.pt.Que quer continuar a contar com o vosso apoio e a vossa divulgação!


Aquilo que parecia uma brincadeira e um passatempo... tornou-se coisa séria. Precisamos agora de apoios e de suportes que garantam continuação, a…

Pastéis de Vouzela... Uma perdição!

Conhece os Pastéis de Vouzela?
Em forma de charuto, recheado com doce de ovos enrolado numa massa extremamente fina - mais fina do que folhas de papel de seda.
Uma perdição!

Se não oferece dúvidas que estamos perante uma velha receita conventual, no entanto, uma nuvem de lenda paira sobre as suas origens.

https://www.facebook.com/Gastrofolias/photos/a.1172706822744474.1073741832.261928367155662/1242343982447424/?type=3&theaterPara alguns, estariam ligadas ao Convento de Nossa Senhora do Carmo, em Tentúgal. Outros juram a pés juntos que a receita terá vindo - pela mão de duas religiosas - do Convento de Santa Clara, no Porto, há mais de duzentos anos.

Como os verdadeiros Pastéis não têm conservantes, não se deixe cair na esparrela de comprar aquelas coisas que, com esse nome, se vendem em algumas Áreas da Serviço das nossas estradas...

Vai mesmo ter de ir a Vouzela!
Os Pastéis são um motivo de Peregrinação até aquelas terras da Região de Lafões, distrito de Viseu. Nas margens do Zela, um afluente do Vouga.

Entre lendas e segredos, espreite AQUI a receita possível daquela doce perdição.

* * * * * * * *

Tantas receitas de experimentar e saborear...

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1172706822744474.1073741832.261928367155662

(clique no nome do prato. Será encaminhado/a para a receita)

Caldo Verde (Vale do rio Minho)Arroz de Lampreia (Montemor-o-Velho)Butelo com Cascas - ou Casulas (Trás-os-Montes)Bucho Raiano (Sabugal)Peixes de rio e enguias fritas (Baixo Mondego)Pasteis de VouzelaSericá/Sericaia (Alentejo)Milhos Ricos (Ribeira de Pena)Sopa de Feijão-Frade (Lardosa - Castelo Branco)Xarém (papas de milho) com Sardinhas (Algarve)Bolo do Conde de Alcáçovas (Viana do Alentejo)ChanfanaCabrito Assado no Forno (Serra do Marão)Capão à FreamundeBolo de Cornos (Mortágua)

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1172706822744474.1073741832.261928367155662&type=3

Caspacho (Capacho, Gaspacho ou Vinagrada) - AlentejoPastel de Molho (Covilhã)Vitela Arouquesa com arroz de Forno (em forno de lenha)Pasteis de TentúgalPudim de Castanha (Alto Tâmega)Sopa de Sarapatel (Norte Alentejano)Celestes (Convento de Santa Clara – Santarém)Cozido Barrosão (Montalegre)Sopa da Pedra (Almeirim)Cavacas de Resende • Cabrito Assado à moda da Serra do Caramulo

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1172706822744474.1073741832.261928367155662&type=3

Pão-de-ló de Margaride (Receita da Casa de Pão-de-Ló de Margaride)Sopa de peixe de rio (Caneiras - Santarém)Caldeirada de SesimbraBolo do tacho (Monchique)Lombo de porco com amêijoas (Alentejo)Miga de peixe do rio com poejo (Vila Velha de Ródão)Pudim do Abade de Priscos (Priscos, Braga)Panela no forno (Covilhã)Beijinhos de amor (Lousada)

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1172706822744474.1073741832.261928367155662&type=3Saborear as Regiões, defender o Património Gastronómico Português!

Siga as ligações. Veja as receitas. Experimente. E venha contar!



• FONTE:
Receitas e Sabores dos Territórios Rurais, editado pela Minha Terra – Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local.

Muita gente está a ler também:

Marvão: lá do alto, horizontes imensos de encher peito e alma!

Ele há cada mistério...