Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

Imagem
Dou comigo a recordar aquele mestre do Terra Alta que - numa travessia das Velas para São Roque, já lá vão mais de 25 anos - me contava do Sr. Quaresma, de braço no ar, em cima do velho cais da Madalena.
Em dias de temporal, contando as ondas... para marcar o momento seguro de entrada do barco.

Clique para se deslumbrar! ►

Naquele triângulo de ilhas, o barco era tudo: Viu nascer as crianças (mais impacientes!) que não aguardaram até ao hospital da ilha em frente... foi viatura de funeral ou ambulância.
Muitas histórias de amor se teceram à distância, vertidas nas cartas confiadas a João Quaresma para que as encaminhasse para os amores ausentes.
Ou os açafates da comida e as encomendas que os pais mandavam para os miúdos da Ilha Montanha que tinham ido estudar para a Horta. Do lado de lá. o Gilberto das Lanchas, com a sua carrocinha, havia de tratar das entregas em mão.

Não havia lancha que arriscasse demandar o porto da Madalena sem ordem de João Quaresma. Todos os dias em cima do cai…

Mar engole o Terreiro de Paço e cardumes de peixes navegam nas fachadas!


A varina, o mestre calceteiro e o amolador regressam a Lisboa e são cabeças de cartaz de um espectáculo multimédia de luz e cor no Terreiro do Paço. De 5 a 14 de Agosto,  As Caras de Lisboa, uma celebração do Verão na praça grande da capital portuguesa.

As histórias contam-se em vídeo mapping nas fachadas pombalinas, com o Arco da Rua Augusta convertido em actor principal.
As Caras de Lisboa, um título para este forma de percorrer acontecimentos passados e contemporâneos, olhando a evolução e a transformação da cidade.
Cores e música vão criar ambiência e cenários.

Num momento o mar vai engolir o Terreiro do Paço, com a Ala Norte transformada num gigantesco coral onde nadam cardumes de peixes. Como se fora uma Atlântida submersa.


Mas vai chegar a varina com a sua canastra de vime e os seus pregões. Lisboa desperta para receber o amolador e a sua bicicleta. Virá o ardina, o calceteiro, a lavadeira e outras antigas profissões da cidade. Com todo o destaque para os eléctricos - com as linhas a desenharem-se nas fachadas...!


Os 50 anos da Ponte 25 de Abril não serão esquecidos. Num salto para a modernidade pontuado pelo metropolitano, pelas novas tecnologias, pelas telecomunicações, pelas novas caras de que se faz Lisboa.

  • De 05 a 14 de Agosto, às 21h45, 22h30 e 23h15
  • Sessões de entrada livre, com duração de 15 minutos

O espectáculo de vídeo mapping As Caras de Lisboa é uma produção da Bridge com criação da Grandpas’s Labin. Numa iniciativa conjunta da Associação Turismo de Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa e EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural.

Muita gente está a ler também:

"Carolina": O dueto magistral de Carminho com Chico Buarque

Ana Moura - "Dia de Folga"

Madredeus - Ao longe o mar