Num triângulo de Ilhas, uma lenda de Açores. De rosto humano!

Imagem
Dou comigo a recordar aquele mestre do Terra Alta que - numa travessia das Velas para São Roque, já lá vão mais de 25 anos - me contava do Sr. Quaresma, de braço no ar, em cima do velho cais da Madalena.
Em dias de temporal, contando as ondas... para marcar o momento seguro de entrada do barco.

Clique para se deslumbrar! ►

Naquele triângulo de ilhas, o barco era tudo: Viu nascer as crianças (mais impacientes!) que não aguardaram até ao hospital da ilha em frente... foi viatura de funeral ou ambulância.
Muitas histórias de amor se teceram à distância, vertidas nas cartas confiadas a João Quaresma para que as encaminhasse para os amores ausentes.
Ou os açafates da comida e as encomendas que os pais mandavam para os miúdos da Ilha Montanha que tinham ido estudar para a Horta. Do lado de lá. o Gilberto das Lanchas, com a sua carrocinha, havia de tratar das entregas em mão.

Não havia lancha que arriscasse demandar o porto da Madalena sem ordem de João Quaresma. Todos os dias em cima do cai…

Os membros do Descobrir PORTUGAL estão a contar as FESTAS. Espreite!

  • Façam boas Festas! Inventem um ano feliz!
    - voto, desejo, mote...


Seja qual for o significado que cada um atribui ao Natal e ao Ano Novo ninguém lhes consegue ficar indiferente. O Dezembro, da chegada do Inverno, ganha contornos próprios: faz-se de ambiências específicas, determina sentimentos e vivências diferentes do resto do ano.

https://www.facebook.com/absolutoportugal/ Encare-se o Natal de que forma seja: festa religiosa, momento de encontro/reencontro de família, tempo de magia e de sonho, terreno de todas as saudades e ausências, estendal de marketing e oportunidade de negócio na febre das compras, quadra de celebração de antigas receitas e segredos de cozinha, etc. etc. etc.

Mesmo os que acreditam não lhe conferir qualquer sentido ou significância, esbarram com ele em qualquer esquina, canto de loja, mesa de café ou espaço de conversa. Não há volta a dar...!

E o Ano Novo, mesmo sem motivo especial de festejos, é... imperativos de calendário! E - quer se queira ou não - chega sempre que o Ano Velho se despede.


Com os membros do Descobrir PORTUGAL,

estamos a contar AS FESTAS!


Feitas das cores, das músicas e dos sabores do país todo. Pelas mãos de quem nos traz as imagens, as história, os sons, as receitas...

Não prometemos exercício exaustivo ou rigoroso. Mas, na medida do possível, vamos fazendo a recolha dos vossos contributos.
De quando em vez, passem por aqui para acompanhar o crescimento desta montra dos materiais inseridos por tantas mão no Descobrir PORTUGAL.
E não esqueçam de divulgar junto dos vossos amigos.


Apenas um pedido a fazer:


O que aqui incluímos são partilhas directas do Descobrir PORTUGAL. Quando clicam numa imagem vão ter às fotografias inseridas pelos respectivos autores. Podem partilhar ou lincar. Mas não copiem, não se apropriem daquilo que a outros pertence. Respeitem os Direitos de quem as criou e produziu - Natal e pirataria são não ligam lá muito bem...!!!

E... Vamos celebrar, jogar, Natal e Ano Novo!


• Basta clicar, ampliar, passear, saborear... •


Muita gente está a ler também:

"Carolina": O dueto magistral de Carminho com Chico Buarque

Ana Moura - "Dia de Folga"

Madredeus - Ao longe o mar