Fenómeno de crescimento e participação! Agora não podemos parar!

Imagem
Mais de dois Milhões de membros! Um Universo que não pára de crescer e de se diversificar!
Chegados aqui... Temos de ir em frente!
E encontrar formas de corresponder ao interesse e ao entusiasmo desta multidão de rostos.

Por isso, estamos a lançar uma página nova.
Que assume com orgulho o nome de Descobrir Portugal - que fizemos, construímos e consolidámos ao longo destes dois anos no Facebook.
Até conseguirmos ter connosco mais de um MILHÃO de membros, espalhados por todos os cantos da Língua Portuguesa.

Do ala que se faz tarde! conservamos as memórias e os afectos de um blog que, neste curto período, registou mais de 6,5 milhões de visitas. Mas está na altura de iniciar uma nova caminhada fazendo apelo a novos recursos e potencialidades.

• E aí está owww.descobrirportugal.pt.Que quer continuar a contar com o vosso apoio e a vossa divulgação!


Aquilo que parecia uma brincadeira e um passatempo... tornou-se coisa séria. Precisamos agora de apoios e de suportes que garantam continuação, a…

Anda a comer gato por lebre?

Quase diariamente, os telejornais têm feito eco do descontentamento do mundo agrícola em relação à crise e ao avolumar das dificuldades de sobrevivência dos produtores de carne ou de leite.

Se as dificuldades já eram expectáveis face ao termo dos subsídios à produção, viram-se acentuadas com o embargo da Rússia às importações provenientes da Comunidade Europeia.

Sabe-se que a atitude dos russos foi resposta às sanções decretadas pela Europa na sequência dos acontecimentos na Crimeia. E se são compreensíveis as sanções, já ninguém perceberá porque razão não é a Comunidade a assumir os custos das suas decisões políticas: Queria impor sanções... muito bem! Mas deveria ter encontrado forma de compensar os agricultores pelos prejuízos decorrentes da postura que decidiram e assumiram.

A difícil situação da lavoura portuguesa não deriva apenas do encerramento do mercado a Leste. Uma boa parte das dificuldades que enfrenta tem a ver com o modo como, muitos dos produtos disponíveis nas grandes superfícies, estão rotulados. Por isso os agricultores dizem-se vítimas de concorrência desleal com produtos importados que não referenciam locais de produção ou de fabrico.
E as campanhas em defesa da produção nacional ficam-se pelas boas intenções, desprovidas de efeito prático, e (todos nós!) poderemos estar a comprar gato por lebre.


Mas o consumidor que você é - e que nós somos - dá-se ao trabalho de ler aquelas letrinhas pequenina que indiciam a origem de um produto? Isto... quando o rótulo se não limita a dizer que foi fabricado na... União Europeia! Se as grandes empresas internacionais e os colosso da Distribuição não têm nada a esconder, porquê esta atitude de não explicar convenientemente onde (e por quem) um dado bem foi criado ou fabricado?

Ainda há pouco olhávamos de todos os ângulos um iogurte - desses agora apelidados de gregos. Garantimos que não encontrámos nenhuma referência desse tipo. Serão de geração expontânea? Extraterrestres? Virtuais?

E você?
Costuma verificar qual é o país de origem dos produtos que compra no supermercado?

Muita gente está a ler também:

Ele há cada mistério...

Madredeus - "O Pastor"

Marvão: lá do alto, horizontes imensos de encher peito e alma!